iG - Internet Group

iBest

brTurbo

+

rss Celular

  • 13:10
  • 18/01

Cidade do interior de Santa Catarina preserva tradições da cultura alemã

Pergunte a alguém de São Paulo o que é uma cuca e, prontamente, ele dirá que é aquele personagem criado por Monteiro Lobato para ser a vilã do Sítio do Picapau Amarelo. Questione a um morador de uma grande cidade para que serve uma bicicleta, e ele dirá que é uma maneira de fazer exercícios físicos e manter forma. Café colonial? Como os catarinenses conhecem, com mesa farta, produtos caseiros e valor pago por pessoa é outra característica bem local. Por conta dessas novidades aos turistas, a 28ª Festa Pomerana chega a mais uma edição repleta de visitantes, ávidos por descobrir o que somente Santa Catarina tem.

A começar pela geografia. Pomerode fica perto da praia, mas parece uma cidadela européia em pleno calor tropical. Os alemães que fundaram a cidade chegaram a mais de 180 anos e, desde então, o modo de ser e viver é mantido. Por isso, não estranhe ao caminhar pelas ruas e ouvir os moradores falando um linguajar típico. Mais de 70% dos pomerodenses têm sobrenome germânico. Mais de 60% ainda falam o idioma dos antepassados naquela que é considerada a cidade mais alemã do Brasil. Mais alemã até que boa parte das cidades da Alemanha. É o que diz uma reportagem de uma revista daquele país, ao mostrar aos seus leitores onde realmente se preserva a cultura germânica.

A cuca, por exemplo. Originária do “kuchen” (bolo) é uma massa fofa, feita de maneira simples e cobertura que dá todo o sabor. Na Festa Pomerana, a cuca e outras delícias são receitas do concurso culinário. Neste ano, na competição realizada no primeiro final de semana, a vencedora foi Hanna Lora Dahlke, com a cuca de coco queimado. Até o final do evento, serão realizados concursos diários, escolhidos por votação popular.

Quem for ao Pavilhão de Eventos também não deve estranhar se ver pessoas chegando de bicicleta. As pedaladas são a forma mantida pelos moradores de Pomerode para agilizar a locomoção. As bikes são lembradas também nos desfiles diários, pelas ruas centrais da cidade. E são mesmo a paixão de quem vive aqui. Na saída das fábricas, durante o horário de expediente, elas formam fila. E até mesmo a rainha da Festa Pomerana, a bela Viviane Regina Lemke, utiliza a bicicleta como meio de transporte. Nas fotos para a produção do material de divulgação, ninguém estranhou quando a representante máxima da realeza chegou linda, loira e pedalando.

Competições esportivas geram risadas

Outra atração da Festa Pomerana, considerada novidade pelos turistas, mas mantida como tradição em Pomerode, são as competições de diferentes modalidades esportivas. Como a Fisgar o Pescador. Quatro atletas, em dois barcos, rumam ao centro da lagoa para um duelo inesquecível. Enquanto dois sustentam a embarcação no remo, outros dois sobem na ponta para ver quem consegue derrubar o adversário primeiro na água.

E como as atividades de marcenaria eram comuns entre os antepassados, há a disputa do Lenhador e do Serrador, que consiste na agilidade em cortar ou serrar um tronco de árvore. Mais conhecida, outra potência esportiva na cidade é o tiro. São 16 Clubes de Caça e Tiro que realizam competições entre si ao longo do ano para escolher o rei e a rainha, o casal que tem a melhor pontaria.

Só aqui tem também as provas de chope em metro. Uma tulipa especial, de cristal, recebe o líquido, que deve ser tomado em menor tempo possível, sem que o competidor babe. São 600ml da bebida, geralmente feita de forma artesanal, outra característica bem local, a da fabricação da cerveja.

Também não dá para esquecer das casas enxaimel. Arquitetura típica das regiões geladas da Europa, com telhado inclinado para bem escorrer a neve e montagem sem pregos, apenas madeira encaixada recoberta com tijolos, esse tipo de residência é muito, mas muito comum em Pomerode. São mais de 200 na cidade. E a prefeitura ainda incentiva quem quiser montar novas moradas nessa mesma técnica arquitetônica com a isenção do IPTU. Tudo para manter a tradição, num município simpático, que apesar de reviver o passado, mantém firme o propósito de chegar bem no futuro, sem, claro, perder aquilo que o faz reconhecido mundialmente: sua essência.

Curtas da Festa Pomerana

- Este ano o evento tem um restaurante a mais, para atender melhor os visitantes. O Pavilhão Cultural ganhou o estabelecimento. Ao todo, são 10 espaços gastronômicos na Festa Pomerana, além de três restaurantes e o café típico.

- Além dos chopes Brahma e Antarctica, a Festa Pomerana traz o chope Schornstein, da cervejaria artesanal local. No Biergarten (Jardim da Cerveja) ainda há garrafas importadas.

- Quem gosta de artesanato não deve perder a feira que ocorre dentro do Parque de Eventos. As técnicas de origem alemã chamam a atenção.

- No dia 22 de janeiro a grande atração será a Festa do Pássaro. Os 16 Clubes de Caça e Tiro de Pomerode farão a competição de tiro ao pássaro (animal de madeira e bico de metal, que deve ser lançado num alvo).

- Pomerode comemora 52 anos de emancipação político-administrativa no dia 21 de janeiro. Por isso, no dia 20, haverá especial queima de fogos à meia-noite, e a entrada na festa será gratuita. Também será realizada a coleta de alimentos, água e produtos de limpeza e higiene para enviar às vítimas da tragédia no Rio de Janeiro.

- No último domingo da Festa Pomerana (23/1) será realizado o concurso para a escolha das rainhas da próxima edição da festa. Dezesseis representantes adultas e 16 representantes mirins disputarão a coroa e a faixa.

Realização: Município de Pomerode e Fundação Cultural de Pomerode
Apoio: Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Funturismo e ACIP
Patrocínio: Bradesco, Blucredi e Schornstein.

Festa Pomerana
www.festapomerana.com.br
www.twitter.com/turismopomerode
De 14 a 23 de janeiro de 2010
Parque Municipal de Eventos
Avenida 21 de janeiro, 2150 – Centro
Pomerode (SC)

Tem mais informações? Envie para o Minha Notícia



Comente

Termos de Uso
Topo
Contador de notícias