+

rss Celular

  • 16:30
  • 25/04

Esculturas indígenas são expostas em galeria de São Paulo



A Galeria Brasiliana iniciou dia 17 de abril a mostra  "Gamelas Zoomórficas e Bancos Autorais Índígenas", com mais de 30 esculturas dos mestres Kamalurré, Aparitá, Karanay, Uruhu, Lakway, Yauapi e Mawaia, das tribos Mehinako, Kuikuro e Kamayurá. Todos habitantes do Parque Indígena do Xingu. O PIX é um santuário protegido por lei onde os brancos teoricamente só podem ingressar com autorização da Fundação Nacional do Índio, FUNAI.

Segundo o marchand e curador da mostra, Roberto Rugiero, diretor da Galeria Brasiliana, os Bancos Autorais e as Gamelas Zoomórficas do Xingu situam-se entre os mais notáveis do Novo Mundo e poderiam estar em qualquer grande museu. "São marcantes por suas qualidades escultóricas: proporção, expressão, movimento e ritmo. Será uma arte muito valiosa no futuro, pois é uma das expressões mais importantes do Brasil e já colecionadas por muitas pessoas", disse Rugiero.

Rugiero enfatiza também que hoje essa arte constitui o sustento de muitas famílias indígenas. O trabalho da Galeria Brasiliana é valorizar a qualidade e o talento dessa produção, identificar os mestres e imprimir às obras seu verdadeiro valor artístico.

Serviço:
Mostra: Gamelas Zoomórficas e Bancos Autorais Indígenas
De: 17 de abril a 16 de maio, de segunda a sexta-feira das 10h às 18h, e aos sábados das 10h às 16h.
Local: Rua Arthur de Azevedo, 520, São Paulo/SP. - www.galeriabrasiliana.com.br
Entrada gratuita.

Leia mais sobre: arte, índios


Comente

Termos de Uso

Ampliar

Macaco, banco do artista Kamalurre

hr
Topo